O Tribunal da Relação reverteu a decisão e condenou António Joaquim, amante de Rosa Grilo, à pena máxima, 25 anos de prisão, pela morte do então marido de Rosa Grilo. A informação está a ser avançada pela TVI24 e pelo jornal Observador.

Recorde-se que a março deste ano, António Joaquim tinha sido absolvido do assassinato de Luís Grilo e condenado a dois anos de pena suspensa pela posse de arma proibida.

Rosa Grilo também irá ter que cumprir pena máxima, 25 anos de prisão, pelo homicídio do marido. Rosa Grilo foi ainda condenada a pagar uma indemnização de 42 mil euros ao filho menor.

António Joaquim e Rosa Grilo, que mantinha uma relação extraconjugal, estavam ambos acusados da coautoria do homicídio de Luís Grilo em julho de 2018, na sua casa nas Cachoeiras, no concelho de Vila Franca de Xira, distrito de Lisboa.

Durante a sessão de leitura do acórdão, o procurador do MP Raul Farias manifestou ao tribunal de júri a necessidade de fazer uma correção, defendendo que a acusação do MP apontava para provas quanto ao envolvimento de António Joaquim no crime que acabou com a vida do triatleta.

Na acusação, o MP atribuiu ao amante de Rosa Grilo a autoria do disparo, na presença dela, no momento em que o triatleta se encontrava a dormir.

Contudo, durante o julgamento, o tribunal de júri procedeu à alteração não substancial de factos, atribuindo à arguida a autoria do disparo.

O crime seria para o casal poder assumir a relação e beneficiar dos bens da vítima, cerca de 500 mil euros em indemnizações de vários seguros, e de outros montantes em nome do triatleta.

DEIXE A SUA OPINIÃO