fbpx

“Tinha um “coração gigante” e era um grande exemplo de solidariedade…” a emocionante despedida ao piloto da TAP

O piloto da TAP, Duarte Pato foi encontrado sem vida durante a madrugada desta quarta-feira, num quarto de hotel em Estugarda, Alemanha.

O homem de 38 anos, natural de Coimbra, já tinha histórico de problemas cardíacos e já tinha sido sujeito a cirurgias.

Segundo avança o Diário de Coimbra, o oficial-piloto é descrito como “adepto da Académica e elemento ativo da claque Mancha Negra”.

Através da página de Facebook dos ‘Ultra Mancha Negra Boys’, a claque oficial da Associação Académica de Coimbra, deixou um texto a relembrar o profissional da aviação da cidade dos estudantes.

“A vida mostra-nos da forma mais dolorosa que aquilo que mais devemos cativar e preservar é a amizade e o respeito entre os que têm o privilégio de andar neste mundo, principalmente os que nos são próximos”, pode ler-se

“O Duarte Pato, o Pato, membro da Mancha Negra, era um apaixonado pela cidade de Coimbra e pela nossa Académica, levando-a para todo o lado que viajava.”.

O piloto, carinhosamente tratado por ‘Pato’, é descrito como sendo alguém com um “coração gigante” e um “grande exemplo de solidariedade”.

“Com um coração gigante, ele ajudava uma menina que tem um tumor cerebral e é um grande exemplo de solidariedade para o grupo. Esperemos que te juntes em paz aos nossos que já partiram, têm sido meses complicados para nós, e que todas as nossas energias se juntem para levar a nossa Briosa Rumo à Primeira, pois tal com a Académica, vocês sabem que nunca estarão sós.”.




Artigos relacionados