José Alberto Carvalho despediu-se este domingo, dia 29, do ‘Jornal das 8’, da TVI. O jornalista vai estar em quarentena nas próximas duas semanas, sendo substituído por Pedro Pinto.

“Vou entrar em isolamento a partir de amanhã, a cobertura jornalística da pandemia prossegue na TVI, como em tantas outras redações por uma razão simples: é esta a nossa missão”, começou por referir.

No final do noticiário, o pivô partilhou “duas reflexões no final destas duas semanas particularmente intensas”.

“Hoje foi sepultada uma pessoa da minha família, que sempre foi muito importante na minha vida. Sucumbiu aos 93 anos. Não foi vítima da COVID-19, mas o vírus tirou-me outra coisa: impediu que me despedisse dela. A cerimónia fúnebre foi reduzida, meia dúzia de pessoas apenas, sem um abraço de conforto e sem aquele pegar na mão para dizer força. O vírus rouba-nos até esta exigência moral de humanidade que é despedirmos-nos dos nossos mortos. E nunca, nem nos campos de batalha mais sangrentos, se deixam os mortos para trás“, referiu.

“Preciso de desabafar um outro exemplo onde a humanidade se esvai: um médico com quem falei hoje e outros com quem tenho falado nos últimos dias contam-me de como a esmagadora maioria deles – médicos, enfermeiros, técnicos auxiliares, condutores de ambulância ou paramédicos – não dormem em casa ou não se aproximam dos filhos, dos maridos, das mulheres“, contou.

“Para muitos a felicidade passou a ser algo muito mais simples do que alguma vez foi no passado: o desejo infinito de voltar a abraçar os nossos amores“, concluiu o jornalista.

O vídeo do momento tornou-se viral nas redes sociais.

DEIXE A SUA OPINIÃO