Nuno Ribeiro da Cunha era casado com uma conhecida arquiteta. O seu corpo foi encontrado sem vida na garagem da sua habitação, no Restelo, em Lisboa.

O diretor da private banking do EuroBic e gestor da conta da Sonangol, é também o homem que deu luz verde a algumas transferências consideradas suspeitas no caso que está agora a ser investigado, o Luanda Leaks.

A sua morte acontece alguns dias após Nuno Ribeiro da Cunha ter sido encontrado com ferimentos graves na casa de férias da sua família, no passado dia 7 de janeiro.

As autoridades que investigam o caso revelam que o “tudo aponta para suicídio”, tendo o corpo sido encontrado na garagem.

Após ter sido encontrado com ferimentos graves no dia 7, Nuno revelou que se tinha tentado suicidar devido à depressão que estava a sofrer, contudo, os inspetores não acreditaram que estivesse a dizer a verdade e suspeitavam que se tivesse tratado de uma tentativa de homicídio.