Sandro Bernardo e Márcia Bernardo.

Casal foi esta terça e quarta-feira julgado no Tribunal de Leiria, tendo-lhes sido aplicadas as medidas de coação tidas por adequadas.

Sandro Bernardo e Márcia Bernardo, pai e madrasta de Valentina Fonseca, chegaram ontem pela primeira vez ao Tribunal de Leiria às 10:41 para serem ouvidos por um juiz de instrução.

Na manhã desta quarta-feira o casal voltou a dar entrada no tribunal e o juiz decidiu que o casal ficará em prisão preventiva, por serem suspeitos do assassinato à menina de nove anos, em Atouguia da Baleia, Peniche.

O pai revelou que terá espancado a filha na casa de banho, por esta se manter em silêncio quando questionada sobre se era vítima de abusos sexuais por parte de um amigo da mãe.

A autópsia confirma que Valentina morreu com convulsões provocadas pelas agressões do pai. Apesar da madrasta não ter participado no espancamento, é considerada coautora do homicídio.

À volta do tribunal estão vários populares revoltados com o homicídio da menina de nove anos que gritam por “justiça”. O casal foi insultado à entrada e saída das instalações. A polícia evitou que os populares se aproximassem do casal.

DEIXE A SUA OPINIÃO