O piloto holandês Edwin Straver, de 48 anos, que estava em estado crítico após uma queda de mota na penultima etapa do rali Dakar, acabou por falecer na quinta-feira.

Edwin sofreu uma queda na 11ª etapa e foi encontrado com ferimentos graves pelo piloto português Mário Patrão, que chamou de imediato assistência médica.

Straver caiu nas dunas ao início da etapa, a uma velocidade de aproximadamente 50 quilómetros por hora. O acidente em si não terá sido grave, mas o piloto acabou por ser extremamente infeliz.

O piloto da KTM terá sofrido uma fratura na vértebra cervical e quando foi encontrado pela equipa médica estava em paragem cardíaca, depois de 10 minutos conseguiram reanimá-lo e foi transferido para uma unidade hospitalar, mas em estado crítico, acabando mesmo por entrar em morte cerebral.

“Estava a ir no meu ritmo e ao quilómetro 120, enquanto estava a tentar encontrar um ‘waypoint’ [ponto de passagem obrigatória], vi um piloto caído, chamei de imediato a equipa médica e estive a prestar auxílio até à sua chegada. Senti a pulsação no pescoço dele assim que me aproximei, mas, de repente, deixei de sentir” revelou o piloto português.

Recorde-se que esta é a segunda morte nesta edição do rali Dakar, após o piloto português Paulo Gonçalves que também perdeu a vida num acidente durante a competição no dia 12 de janeiro.

A prova contou com uma extensão de 429km, onde participou o piloto alentejano, António Maio que terminou na 21ª posição provisória, gastando mais 8’59’’ que o vencedor da tirada, Jose Ignacio Cornejo Florimo da Honda.

DEIXE A SUA OPINIÃO