Maria deixou a criança sozinha, no apartamento onde ambas viviam, para se divertir em diversas festas.

Maria Plenkina, de 21 anos, admitiu ter sido culpada pelo falecimento da sua filha de três anos, depois de a ter deixado sozinha em casa durante uma semana, para ir a diversas festas com uma amiga, depois da relação com o seu ex-namorado ter terminado, revela o jornal britânico The Mirror.

O caso aconteceu na cidade de Kirov, na Rússia, em fevereiro do ano passado. De acordo com o relatório das autoridades, a menina tinha “tanta fome que chegou a tentar comer detergente em pó”.

Quando a mãe de Maria e avó da menina foi ao apartamento onde ambas residiam, precisamente no dia em que a criança faria três anos, encontrou a menina já sem vida, na residência repleta de lixo.

No chão do apartamento havia latas de salsichas vazias, iogurtes e caixas de frango – a única comida deixada pela mãe da criança. A água do apartamento tinha sido cortada pela própria mãe da menina, pelo que a criança não conseguiu beber água.

A mãe admitiu ser culpada pelo falecimento da filha, mas diz que não foi intencional. Maria poderá vir a ser condenada entre oito a vinte anos de prisão pelo crime.

DEIXE A SUA OPINIÃO