Uma mulher norte-americana foi detida e é suspeita do homicídio do próprio filho, um menino de apenas nove anos.

A criança, Emrik Osuna foi encontrada pelas autoridades já sem vida no apartamento da família em Meridian, no estado norte-americano do Idaho. O corpo apresentava sinais de violência extrema.

As autoridades descobriram pouco depois que a criança foi torturada, espancada, e segundo as autoridades, apresentava sinais de magreza extrema.

A polícia conta que encontrou um cenário de horror, com a criança coberta de nódoas negras e vómito. Os procuradores locais adiantam que a mãe, Monique Osuna, de 27 anos, foi detida e está acusada de maus-tratos infantis, tortura e homicídio por negligência. Segundo relatam os meios de comunicação locais, o menino alimentava-se apenas com arroz e água que os pais lhe davam.

“Para além dos abusos e violência física, a arguida admitiu torturar o filho trancando-o num pequeno armário durante a noite, recusando dar-lhe comida e também castigando-o quando estava fora a trabalhar”, explicou a procuradora Tamara Kelly.

O menino ainda foi transportado de urgência para o hospital, mas acabou por perder a vida devido à extensão e gravidade dos ferimentos. Segundo relatam as autoridades locais, a mãe admitiu ter espancado o filho com uma frigideira e a trela de um cão.

A mãe e o pai do menor trocaram mensagens após a criança perder a consciência, que vão ser usadas como prova. Esperaram mais de quatro horas até chamarem os serviços de emergência. O pai também é cúmplice dos crimes e encontra-se, tal como a companheira, em prisão preventiva.

DEIXE A SUA OPINIÃO