Um menino morreu tragicamente após ter sido abusado sexualmente e espancado até a morte pelo seu pai depois de acidentalmente sujar as calças.

Noah Cuatro, de quatro anos, sofreu uma série de ferimentos graves depois do pai, José Maria Cuatro Jr, de 28 anos, perder a paciência com um acidente na casa de banho, questionando se o jovem era o seu filho biológico.

Cuatro Jr, 28, e a mãe de Noah, Ursula Elaine Juarez, 26, foram acusados ​​de assassinato e tortura após a morte do filho, em julho de 2019 em Palmdale, Califórnia. Eles declararam-se inocentes.

O pai também nega ter agredido sexualmente o seu filho e alega falsamente que ele quase se afogou numa piscina comunitária.

Mas, de acordo com um relatório das autoridades, ambos os pais torturaram o pequeno Noah nos quatro meses que antecederam a sua morte.

Os investigadores afirmam que Cuatro acreditava que Noel não era o seu filho, contudo, os testes de DNA confirmaram que ele era.

A certa altura, a mãe de Noah chegou a enviar uma mensagem arrepiante ao pai que dizia “quase que o mataste, tive que fazer manobras de reanimação cardiopulmonar para ele acordar e continuar vivo”, relata abc.7.

Um dia antes de perder a vida, o menino de quatro anos sujou as calças, o que enfureceu o pai, que lhe bateu, sufocou e, alegadamente, abusou sexualmente dele.

Os pais levaram a criança ao hospital e afirmaram que quase se tinha afogado numa piscina comunitária, contudo os médicos não encontraram indícios de afogamento, mas sim de hematomas que indicavam abuso físico e sexual.

A autópsia revelava vários ferimentos, incluindo nas costelas, nódoas negras, hematomas internos e uma laceração no fígado.

DEIXE A SUA OPINIÃO