Menina de 11 anos perde a vida após regime de jejum e exercício físico forçado pelos pais

Um diário de uma menina de 11 anos revelou todos os maus tratos a que era sujeita por parte dos pais, antes de morrer.

A menina, Perolla Pires, era obrigada pelo seu pai a cumprir dias sem comida e sem água, e a fazer orações e exercício físico.

Num diário com cerca de 300 páginas, a menina revelou como era obrigada a ficar a orar durante horas, e a praticar exercícios como forma de corrigir o seu comportamento e as “más maneiras”.

A menina perdeu a vida antes de chegar ao hospital no mês passado, e os seus pais, Aline, de 26 anos, e o padrasto Enri, de 47, foram detidos e estão acusados de abusos físicos e tortura.

O seu irmão de oito anos também terá sido alvo de maus tratos e foi agora entregue a uma instituição.

O casal negou a responsabilidade, e tentaram acusar os médicos. O padrasto dizia que a menina tinha morrido de anemia, e não se culpava pelo que tinha acontecido.

No diário, a menina revelou que era obrigada a fazer abdominais e flexões sem ingerir alimentos antes, e que quando se portava mal não podia comer. No início começou por ser privada a uma refeição, proibição que após algum tempo já se tinha alargado para alguns dias sem comida.

A cerimónia fúnebre da menina decorreu no passado sábado na presença de centenas de moradores da sua cidade Ubutuba, no Brasil.




Artigos relacionados