Uma médica do centro de saúde da cidade de La Fuente de San Esteban, em Salamanca, morreu na tarde de terça-feira, na sua casa, no bairro ocidental de Salamanca, depois de mais de uma semana com sintomas da doença de COVID-19.

A mulher estava em quarentena em casa na capital de Salamanca desde o último domingo, 15 de março, quando se submeteu ao isolamento por ter começado a sentir sintomas leves da doença COVID-19, mantendo contato através do telefone com a família e vizinhos durante toda a semana.

No entanto, segundo relatos do Ical, a Polícia Nacional foi alertada depois dela não atender as chamadas de telefone de um parente direto.

O anúncio da morte acabou por ser feito pelas autoridades autárquicas da comunidade autónoma de Castela e Leão, que expressou as “mais sentidas condolências” à família e amigos da vítima.

O presidente da Junta de Castela e Leão, Alfonso Fernández Mañueco, lamentou profundamente a morte da médica de Salamanca, que se auto-isolou devido a um possível coronavírus.

“O meu amor e apoio vai para a sua família, amigos e todos os profissionais de saúde, a quem temos muito a agradecer pelo seu imenso trabalho”, acrescentou o presidente da Comunidade numa mensagem deixada no seu perfil do Twitter.

DEIXE A SUA OPINIÃO