O Ministério Público não tem dúvidas de que Jorge Branco assassinou a companheira, Carla Barbosa, de 35 anos.

O homem, de 44 anos, teve que recorrer a duas tentativas para matar a mulher. Primeiro terá pedido a Carla para arrumar a mala do carro de modo a haver espaço para as compras que iam fazer, altura em que a abordou pelas gostas e apertou o pescoço com um garrote até ela desfalecer.

Quando pensava que a mulher tinha falecido, colocou-a na bagageira e conduziu a viatura para outra casa de residência, em Fradelos, onde planeava livrar-se do corpo.

Ao chegar, a vítima, que tinha ficado inanimada, havia recuperado os sentidos e começou a gritar quando Jorge a queria retirar da viatura. De seguida, o assassino asfixiou-a tapando-lhe a boca e o nariz, acabando desta vez por matá-la.

O ataque terá sido realizado porque Jorge não aceitava a separação. A filha que ambos partilhavam, com apenas 15 anos, ficou em choque ao saber da morte da mãe.

Jorge ficou em prisão preventiva e aguarda julgamento, arriscando uma pena que pode chegar aos 25 anos de cadeia.

DEIXE A SUA OPINIÃO