Mãe alerta “O meu filho morreu ao mergulhar em água fria, mas o seu não tem de morrer”

Cameron, de apenas 14 anos, perdeu a vida após saltar para a água fria, num dia em que fazia muito calor, em Country Durham, Inglaterra. Após quase quatro anos, a mãe, Fiona Gosling, faz um alerta sobre os perigos do choque térmico. “O meu filho morreu ao mergulhar em água fria, mas o seu não tem de morrer”.

Cameron tinha passado a noite em casa de amigos e regressou a casa por volta das 12h. “Comeu uma sandes e saiu para o parque para andar de skate”, relembra a mãe.

Pelas 16h30, recebeu uma chamada do filho mais velho, que contou que o seu irmão, Curtis, tinhas mergulhado no rio e não voltou mais.

Segundo o relatório do médico legista, Cameron faleceu devido a um choque térmico, assim que entrou em contacto com a água de cerca de 15ºC. Explica a mãe do jovem que se trata de um impacto que pode afetar a respiração e o movimento mesmo nos nadadores mais experientes.

Fiona aconselha que deixe o seu corpo habituar-se durante cinco minutos à temperatura da água. Só depois deverá mergulhar na água.




Artigos relacionados