A cunhada de Julia Rangel, Soledad Torrado, recordou numa entrevista ao El País, a última semana de vida da cunhada.

De acordo com Torrado, a cunhada, que tinha 47 anos, passou de um simples mal estar, para sintomas como febre acima dos 39º, dificuldade em respirar e delírios.

“Após testar positivo no passado dia 13 de outubro, juntamente com o filho e o marido, ficou em confinamento à espera da recuperação. Contudo, essa recuperação nunca chegou e os sintomas continuaram a piorar,” revelou a cunhada.

A nora de Julia Rangel decidiu fazer queixa da situação e enviou, esta sexta-feira, uma carta ao conselheiro de saúde para a Estremadura, José María Vergeles, onde pediu para que este abrisse um processo disciplinar.

Os familiares da mulher acusam o centro de saúde de desvalorizar os sintomas de Rangel, com o argumento de que não era doente de risco.