Um jovem de 26 anos alemão faleceu após estar quatro anos em coma, depois de um colega de trabalho lhe ter envenenado uma sandes com mercúrio.

A morte do jovem – internado desde 2015 – foi hoje confirmada por um tribunal da cidade alemã de Bielefeld (a 330 quilómetros a oeste de Berlim), que no ano passado condenou o suspeito do caso a prisão perpétua, considerando-o culpado de tentativa de homicídio, avançou a agência de notícias alemã DPA.

O responsável pelo envenenamento, que recorreu da sentença, é um homem de 57 anos, identificado pela imprensa do país como Klaus O.

De acordo com o tribunal, o homem preparou para vários colegas de trabalho, ao longo de vários anos, comida contendo mercúrio e outras substâncias químicas potencialmente tóxicas, acabando por deixar uma das vítimas em coma e outras duas com graves danos nos rins.

O arguido acabou detido em maio de 2018, depois de ter sido apanhado por uma câmara de videovigilância, a colocar uma dessas substâncias suspeitas numa sanduíche de um colega, no local de trabalho de ambos, na cidade de Schloss Holte-Stukenbrock.

A exposição ao mercúrio pode provocar uma série de problemas de saúde, nomeadamente na pele, nos rins e neurológicas. A maior parte da exposição advém da ingestão de peixe, exploração de carvão e ouro ou obturações dentárias.

DEIXE A SUA OPINIÃO