Padre Roger Matassoli terá abusado várias pessoas entre 1960 e 2000

Um jovem de 19 anos foi preso por matar um suposto padre pedófilo, depois de o atacar com um crucifixo na garganta e o ter sufocado de seguida.

O jovem, Alexandre V., que terá sido vítima de abusos, atacou o padre, Roger Matassoli, de 91 anos, enquanto este trabalhava na igreja de Agnetz, Oise, norte da França.

Alexandre, cujo nome completo não foi publicado, foi preso enquanto tentava escapar no carro do pai. O jovem foi acusado de tortura, assassinato e resistência à detenção.

Já Matassoli, o padre, foi acusado de abusar sexualmente de pelo menos quatro meninos, incluindo Alexandre e o pai de Alexandre, entre 1960 e 2000.

O padre teve que ser retirado da diocese de Clermont em 1967 e da diocese de Saint-André-Farivillers em 1984 antes de ser obrigado a retirar-se para Agnetz, devido a alegações de pedofilia, informa Franceinfo. Contudo, permaneceu a ser remunerado até 2018.

O paroco acabou por ser encontrado morto pelas autoridades com sinais de tortura física e de sufocamento, no interior da sua casa, a 4 de novembro. Contudo, o atacante não foi formalmente acusado até 26 de dezembro, pois foi transferido para o hospital devido a problemas psiquiátricos.

Stephane, o pai do jovem suspeito, matou-se quando soube do abuso. Alexandre também tentou matar-se, segundo a imprensa francesa.

A polícia está a tratar o caso como um ato de vingança.

DEIXE A SUA OPINIÃO