José Santos, de 46 anos, e Sónia Ribeiro, de 37, mantinham encontros amorosos secretos, embora terem contado aos familiares que já não estavam envolvidos.

O homem é acusado de homicídio qualificado e furto, após as provas concluírem que matou a companheira durante as relações sexuais.

José Santos terá sufocado a mulher e de seguida golpeado o corpo com um objeto afiado, acabando por deixar várias marcas de agressões físicas. As razões por detrás do crime serão os ciúmes que o homem sentia em relação à mulher.

Terá sido a filha mais velha de Sónia Ribeiro quem encontrou a mãe sem vida em casa, ao chegar da escola, pelas 11h30. A jovem, de 16 anos, ainda pediu ajuda a vizinhos e comerciantes da rua de Montemor-o-Novo, em Vila Real de Santo António, mas já nada havia a fazer pela mulher, que já se encontrava morta.

O homem foi imediatamente detido pelas autoridades, e embora não tivesse admitido o crime, ficou detido depois de ser ouvido durante largas horas nas instalações da Polícia Judiciária.

A próxima sessão de julgamento está marcada para 16 de outubro.