fbpx

Há milhões para salvar Catedrais, mas não há um milhão para salvar a Bebé Matilde!

Com apenas um mês e duas semanas, a pequena Matilde foi diagnosticada com atrofia muscular espinhal de tipo I, a forma mais grave desta doença.

A menina tem apenas dois meses, mas já está a enfrentar um dos maiores desafios da sua vida. Com um mês e duas semanas de vida, foi-lhe diagnosticada atrofia muscular espinhal de tipo I, a forma mais grave desta doença rara, e precisa de perto de 2 milhões de dólares (aproximadamente 1,7 milhões de euros) para ter direito ao medicamento que poderá salvá-la.

Infelizmente, a verdade é que, dinheiro para salvar catedrais e igrejas, e para o futebol, nunca falta, contudo, dinheiro para salvar a vida a uma pequena menina já não há.

É TRISTE! Mas pior do que isso, é o estado achar que somos nós, Portugueses que temos de ser solidários e ajudar estes Pais e esta criança. Nós somos solidários sim, ajudamos e bastante esta família a chegar ao seu objetivo, que já conta com quase 200 mil euros, mas e o Estado? O que contribuiu ele para esta causa?

Nada! Não há interesse em salvar a pequena Matilde!

E as igrejas? Que tanto apelam pelos pobrezinhos?

Mas na verdade até agora, viu-se ZERO!

A igreja também poderia e devia muito bem ajudar, porque têm MILHÕES de EUROS, mas não… Os Portugueses mais uma vez vão ter que se unir para ajudar esta pequena, que todas esperam que consiga chegar ao valor antes da doença levar a melhor.

A minha revolta é com o Estados, Igrejas, Futebol e Máfias… Cujo seu único interesse é quando eles conseguem beneficiar de algo também.

Vamos PARTILHAR A VER SE GANHAM VERGONHA NA CARA E AJUDAM DE UMA VEZ ESTA FAMÍLIA, ESTA BEBÉ QUE TAMBÉM TEM DIREITO À VIDA!

Na página de Facebook ‘Matilde, uma bebé especial’ , ENCONTRAM TODAS AS INFORMAÇÕES SOBRE A BEBÉ!

É de facto muito triste. Esta bebé tem o direito à vida como qualquer outro ser humano, por isso, por isso, partilhe ao máximo esta informação para conseguirmos salvar esta criança, se não formos nós, não será mais ninguém!




Artigos relacionados