Grupo de portugueses já saíram de gruta: “Estamos todos bem”

Portugueses estavam desaparecidos dentro da gruta desde sábado, dia 19 de outubro.

Os quatro espeleólogos portugueses que estavam desaparecidos, desde o passado sábado, na gruta de Cueto-Coventosa, em Espanha, já saíram da cavidade. De acordo com as informações avançadas pela imprensa, os quatro elementos do grupo encontram-se bem de saúde.

Um dos elementos do grupo, que pertence ao Clube de Montanhismo Alto Relevo de Valongo, no Porto, revelou à saída da gruta, em declarações à SIC Notícias, que apesar dos susto que apanharam, tudo correu bem e estes dois últimos dias em que estiveram presos na gruta “não foram maus”.

“A única preocupação foi a preocupação que estávamos a causar nos nossos familiares e amigos. Sabíamos que as pessoas estariam preocupadas connosco e nós estávamos bem e não podíamos avisar. Mas estamos todos bem”, começou por dizer.

O mesmo elemento garantiu ainda que todos se encontram bem quer a nível físico como emocional e que a prioridade agora é falarem com os familiares para os tranquilizarem devido à situação. “Fico contente porque daqui a pouco vou poder ligar aos meus pais e dizer-lhes que está tudo bem”, afirmou.

O português garantiu ainda que tinham comida suficiente e que até tinham “reservas para mais tempo, se fosse necessário” e que não passaram frio, “porque já estavam preparados para isso”.

A experiência da equipa portuguesa de espeleologia, que tinha programado a viagem à gruta para entre sexta-feira e segunda-feira, pode ter ajudado no sucesso da operação de socorro. Todos os sete elementos – quatro entraram na gruta e três que ficaram no exterior – são muito experientes e têm cerca de 30 anos de idade.




Artigos relacionados