O militar da GNR, com 36 anos de idade, estava há vários anos no posto de Mortágua e os alegados abusos à enteada surpreenderam os colegas daquele posto.

O guarda, suspeito de abusar da enteada, de 14 anos, em Mortágua, Viseu, ficou em prisão preventiva como medida de coação.

O suspeito dos abusos tinha sido detido na terça-feira e optou por ficar em silêncio perante o juiz do Tribunal de Viseu, de acordo com o Jornal de Notícias. O guarda vai ser ainda alvo de um processo disciplinar por parte da Guarda Nacional Republicana.

Segundo a mesma fonte, terá sido a vítima, menor de idade, a denunciar os abusos a uma profissional da escola que frequenta. O suspeito casou em agosto do ano passado com a mãe da menor, que também tem outra filha. As duas crianças são fruto de uma relação anterior. Também a mulher terá ficado surpreendida com os alegados abusos.