Uma enfermeira morreu nos braços da filha de 12 anos após um ataque de asma, que poderá ter sido agravado pelo novo coronavírus. 

Maria Victoria Prado, conhecida pelos amigos como Vicky, trabalhou em Elvy Court em Sittingbourne, Kent, no Reino Unido. Segundo adianta o jornal Daily Mail, a sua filha, Alex, ainda tentou ressuscitar a mãe, mas os esforços revelaram-se infrutíferos.

A mesma publicação afirma que a enfermeira das Filipinas sofria de asma, o que a poderá ter deixado mais vulnerável ao coronavírus.

Entretanto já foi criada uma página do GoFundMe que pretende arrecadar dinheiro para o funeral de Vicky no seu país de origem, tendo conseguido até ao momento mais de 9 mil euros.

Maria Theresa Guerzon, de Canterbury, falou sobre a sua colega, “Ela era uma enfermeira trabalhadora, sempre disposta a percorrer quilómetros extras para ajudar.” Vicky trabalhou recentemente num lar de idosos com casos positivos de COVID-19.

“Ela isolou-se devido à sua alta vulnerabilidade de transmitir o vírus às outras pessoas”, mas acabou por morrer com asma, que poderá ter sido agravado devido ao Covid-19.

Vicky foi levada para as urgências do hospital Medway Maritime, em Kent, onde acabou por morrer a 20 de abril.

Vicky trabalhou no NHS e no setor privado durante mais de uma década depois de se mudar das Filipinas para o Reino Unido.

DEIXE A SUA OPINIÃO