Aline Rossini, de 42 anos, foi a primeira profissional de saúde a perder a vida em Mogi Guaçu, no Brasil.

Aline Rossini, que trabalhava na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa guaçuana, estava internada no Hospital São Francisco e não resistiu ao coronavírus.

Nas redes sociais foi deixada uma mensagem em homenagem à profissional de saúde, e um apelo para as pessoas que não seguem as diretrizes e saúde contra o novo coronavírus.

“Hoje foi ela, enfermeira. Sim, talvez aquela que, por muitos dias – ou noites – trabalhou com dedicação para que você – um amigo ou familiar – se sentisse menos mal enquanto esteve no hospital.

Talvez tenha sido ela a primeira a desejar bom dia. Talvez tenha sido ela que a quem chamou ao não se sentir bem na madrugada.

Resumindo, espero, sinceramente, que não venha me venham falar que a Pandemia é apenas uma mentira. Que, quando a gente tenta informar aquelas pessoas que não acreditam na gravidade desta pandemia, agridem verbalmente e dizem que estamos a ser alarmistas.

Aí está. Esta enfermeira de Mogi Guacu é mais uma vítima da Covid-19.
Por ela e pelos familiares, por mim é, incluir por vocês que não acreditam nesse vírus, insisto: se puder, fique em casa! E se for imprescindível sair, tome todas as precauções: use máscara, mantenha o distanciamento social, siga as recomendações de higiene. Respeite a vida!”

DEIXE A SUA OPINIÃO