fbpx

Dois homens que agrediram sexualmente duas adolescentes de 12 a 15 anos acabaram espancados por testemunhas

Duas adolescentes, de 12 e 15 anos, de Draveil, foram atacadas numa piscina pública. Os dois homens suspeitos acabaram por ser espancados por outros banhistas antes de os seguranças do local os deterem.

Foi na base de lazer de Port-aux-Cerises que o ataque aconteceu, na passada segunda-feira, pelas 16h.

Segundo revelado pelos jornais locais, dois homens da Moldávia, nos seus trinta anos, atacaram as duas adolescentes na área balnear tocando-as nas partes íntimas.

As duas adolescentes gritaram por ajuda, e nessa altura, os banhistas chegaram em defesa das jovens, atacando os dois supostos predadores. O pai de uma das meninas também se juntou aos defensores, agredindo os homens com violência.

Os jornais locais adiantam que um dos dois predadores conseguiu escapar dos banhistas que estavam a atacá-los e escondeu-se numa vegetação rasteira, enquanto o seu cúmplice foi detido por agentes de segurança.

Fonte policial contou ao ao jornal Le Parisien: “Um dos dois homens sofreu um trauma na cabeça, o nariz e um pulso partidos, o outro tem costelas partidas e o rosto bastante inchado”.

Na noite de segunda-feira, os dois supostos predadores ainda se encontravam sob custódia.

Embora estes dois homens não fossem conhecidos pela polícia, um dos agentes de segurança disse ter visto um dos supostos agressores: “Um dos dois homens, já tinha estado presente no dia anterior, mas que não tinha feito nada de mal”. A polícia alega ter imagens filmadas pelas câmaras de vigilância que mostrarão se houve ou não um ataque.

Patrick Karam, vice-presidente do Conselho Regional de Ile-de-France, responsável pela juventude, desporto e vida comunitária, disse que medidas seriam adotadas em resposta a este incidente preocupante: “no futuro, a segurança e, especialmente, as imagens de video-vigilância devem ser fortalecidas em todas as bases de lazer da região”.




Artigos relacionados