Vítor Godinho, tinha apenas 14 anos quando faleceu na manhã de domingo, no Hospital de Santa Maria da Feira.

O jovem, que testou positivo à infeção por Covid-19, apresentava um quadro clínico de outras patologias e só exames posteriores poderão concluir o que provocou a morte.

No facebook foram vários as pessoas que deixaram uma última mensagem de despedida. Entre amigos e conhecidos, encontra-se a professora Brites Marques, que lhe deixou um emocionante texto.

Uma morte quando não é natural, não é fácil de aceitar…
Tu eras um jovem “reguila”, mas bom, alegre, divertido e supostamente saudável…

De repente o mundo levou-te para longe.

Sei que um dia todos vamos-nos encontrar e, nessa hora, a alegria e a festa será enorme… finalmente voltaremos a encontrarmo-nos e a sermos felizes, como sempre nos demonstravas com um sorriso nos lábios.

Se fosses mais velho, doente ou triste, eu até entendia… Mas não!
Somos egoístas, estamos ora mais, ora menos, habituados a mortes de pessoas mais velhas, vividas, que já realizaram sonhos, construíram um destino e partem…. Mas alguém como tu, jovem, cheio de vida e sonhos, não é fácil aceitar. Até agora questiono se alguém ou alguma coisa poderia ter evitado a tua partida…

A felicidade que mostravas, foi embora contigo. Não deu tempo de nós nos despedirmos com um “até já”, mas tenho no peito um sentimento sufocado, um ódio por não entender o motivo de nos teres deixado… Tão jovem, tão feliz e sem hipótese de continuares a fazer as tuas traquinices e a tua caminhada por aqui.

Esse luto será eterno para a tua família e para nós teus professores, colegas de escola, amigos e “Rufinos & Rufinas”.

Um jovem feliz partir assim? Não dá para acreditar! A dor contaminou a comunidade de Maceda e não deu sinais de partida…, mas sim de uma morada eterna.

Até sempre Vitor Godinho.
A professora Brites Marques”

DEIXE A SUA OPINIÃO