Carlos Carvalho, o bombeiro de 45 anos que faleceu esta quinta-feira, estava internado no hospital desde o passado dia 13 de julho, depois de ter ficado com cerca de 95% do corpo queimado enquanto combatia um incêndio em Castro Verde.

Nas redes sociais, multiplicam-se as mensagens de pesar ao ‘Soldado da Paz’ e são várias as pessoas que associam a morte do bombeiro à mão criminosa que poderá ter estado na origem do incêndio.

“Caro incendiário,

Morreu o Carlos Carvalho. Para trás fica um homem íntegro e de uma humildade extraordinária. Bombeiro na Corporação de Cuba, deixa para trás duas famílias, a de sangue e a de profissão.

Nunca vais saber o que é uma família assim caro incendiário. Mas a verdade é que o Carlos já não vai voltar a sorrir, a amar e a abraçar quem estava ao seu redor. Já não vai estar com as suas duas famílias que tanto gostava.

O Carlos morreu por tua culpa incendiário. Mas para ti isso não quer dizer nada. Tu continuarás a fazer o teu trabalho sujo porque na verdade sabes que jamais irás ser julgado pela justiça porque outros valores se levantam, eu gostava de dizer que não compreendo, mas infelizmente compreendo incendiário, o dinheiro fala mais alto até mais que a própria vida do Carlos e de vários colegas dele que já partiram por tua culpa.

O Carlos morreu incendiário. O Carlos não vai ter direito a pisar mais esta terra onde a vida foi tão curta para ele, mas tenho a certeza que morreu com a consciência de dever cumprido, pois honrou o nome Bombeiros mas acima de tudo o lema “Vida por Vida”. Queríamos nós que assim não fosse, mas infelizmente foi, tudo graças a ti incendiário.

E agora, diz-me o que vai ser da tua vida incendiário?

Sim, pergunto o que vai ser da tua vida porque a do Carlos já cá não está. Deixou para trás os seus entes queridos que irão chorar e lembrar-se dele todos os dias, mas não terão mais nada a não ser saudades e dor, não vão ter apoios do Estado, nada de nada, mas e tu incendiário? Eu respondo.

Serás defendido pelo sistema. Serás preso meia dúzia de meses e depois estás cá fora com a conta recheada por saberes que alguém te pagou para fazeres o trabalho sujo para o qual foste encomendado. Sabes que mesmo dentro da prisão terás comida e roupa lavada, uma cama e um travesseiro limpo.

Sabes incendiário?

O Carlos já cá não está. Colegas do Carlos também já cá não estão. Partiram e deram a vida por todos nós, por todos aqueles que todos os dias os ignoram e só se lembram deles nestas alturas de maior risco de incêndios.

O Carlos morreu por tua culpa e para trás deixou uma vasta comunidade que o conhecia de rastos, mágoa e muita mas muita dor.

O Carlos morreu por tua culpa incendiário.

Infelizmente quando fazes o trabalho sujo podias ficar lá no meio, mas não, de uma forma ou outra acabas sempre por te safar. Já o Carlos não conseguiu, nem o Carlos nem os seus colegas que todos os anos morrem por tua culpa.

A culpa é tua e deste sistema que te protege incendiário.

Que a consciência te pese todos os dias, todas as noites e quando fechares os olhos ao dormir, que vejas o inferno e que essa seja a tua imagem para o resto dos teus dias.

A toda a família do Carlos Carvalho, Bombeiro Voluntário da Corporação de Cuba, os meus sentidos pêsames.

Mário Gonçalves”

DEIXE A SUA OPINIÃO