O primeiro britânico a contrair coronavírus em Wuhan alega que se livrou da doença mortal sem recorrer aos medicamentos sugeridos.

Connor Reed, um professor de inglês de 25 anos do país de Gales, contraiu o vírus há cerca de dois meses. Ficando internado na cidade chinesa depois de ter dificuldades para respirar com uma tosse forte.

Reed, de Llandudno, disse: “Usei o inalador que ajudou a controlar a tosse e bebi um uísque quente com mel até que não tivesse mais”.

Revelou ainda ao jornal britânico The Sun: “É um remédio antiquado, mas parecia funcionar. Recusei-me a tomar os antibióticos prescritos pelos médicos porque não queria tomar nenhum medicamento.”

Reed, que está na China há três anos e em Wuhan nos últimos seis meses, recebeu alta do Hospital Universitário de Zhongnan na cidade. Mas foi somente depois de ter saído do hospital por duas semanas que os médicos disseram que ele tinha contraído o vírus mortal.

Reed acrescentou que o Ministério das Relações Exteriores estava “desinteressado” quando lhes contou sobre a sua infeção.

O homem revela ainda à mesma publicação que lhe fizeram várias vezes a pergunta se ele queria seguir no voo de repatriação, o qual ele recusou, dizendo que ficava la e que ele era a prova que o coronavirus pode ser vencido.

DEIXE A SUA OPINIÃO