Uma criança com apenas três semanas de vida foi abusada por um jovem de 14 anos dentro de um centro de acolhimento social onde os dois residiam.

O caso aconteceu nos Estados Unidos da América. O jovem foi descoberto quando os seus pais adotivos colocaram câmaras escondidas no centro de acolhimento para o vigiarem, pois estavam desconfiados de alguns comportamentos estranhos por parte do mesmo, como conta o o jornal norte-americano ‘Usa Today’.

As imagens revela o jovem a abusar da criança durante cerca de 20 minutos. Depois do caso ter sido denunciado às autoridades competentes, o jovem foi acusado como delinquente juvenil.

Já a bebé terá sofrido um trauma psicológico que se pode vir a manifestar mais tarde, quando crescer, revela Thomas Dikel, neuropsicólogo pediátrico.

Os abusos aconteceram em março de 2019 mas só agora foi apresentada queixa no Tribunal do Condado de Marion, alegando que os serviços de proteção infantil poderiam ter agido antes de forma a evitar os abusos, visto que os dois centros de acolhimento por onde o jovem passou estarem conscientes de diversos comportamentos estranhos por parte do mesmo.

O jovem de 14 anos terá abusado de uma menina de cinco anos quando este tinha apenas nove e é ainda suspeito de ter abusado do irmão adotivo mais novo.

A origem destes comportamentos desviantes estão no facto do jovem ter sido exposto pela mãe biológica a assistir a conteúdos para adultos e pelo facto desta ter relações à frente do próprio filho quando ainda era pequeno.