Um homem confessou ter tirado a vida ao neto de apenas 3 meses, após agitar com força o bebé durante cerca de seis segundos. O caso aconteceu na cidade de Perth, na Austrália.

O avô, Wayne William Downing, de 48 anos, de nacionalidade australiana, defendeu-se dizendo que se sentia stressado e deprimido, “só queria que o neto voltasse a dormir” numa altura em que a criança estava a chorar.

“Dei um pequeno abanão para voltasse a dormir” contou o homem. “Assim que o voltei a por no berço percebi o que tinha feito, mas só o estava a tentar por a voltar a dormir, para poder ir descansar também” contou o homem em lágrimas de arrependimento.

Apesar disso, Downing não terá pedido ajuda até a mãe da criança encontrar o filho sem vida, cinco horas mais tarde.

Em tribunal foi agora revelado que a autópsia à criança mostrou que o bebé Noah sofreu lesões internas graves, no cérebro, olhos e coluna vertebral, por ter sido agitado com força.

O caso aconteceu em maio de 2016, mas apenas chegou a tribunal agora. Foi revelado que o homem cuidava a tempo inteiro da criança e da irmã mais velha, porque a mãe era toxicodependente, e tinha usado estupefacientes durante a gravidez.

O advogado do avô relatou as dificuldades que o homem vivia quando ficava a cuidar dos netos (Noah e a irmã mais velha), num quadro de depressão e ansiedade.

O Ministério Público australiano admitiu que, para quem tenha visto o interrogatório policial, “fica claro que o Sr. Downing amava os seus netos e que fazia de tudo por eles”, reforçando que “é um caso triste e trágico”.

Wayne, que se declarou como culpado, saberá ainda esta semana a sentença.

DEIXE A SUA OPINIÃO