fbpx

Autarca de Mação gera polémica ao impedir bombeiros de abastecer viaturas: “Uma vergonha”

Bombeiros terão sido impedidos de abastecer viaturas durante o maior incêndio do ano.

Várias corporações de bombeiros que integraram o dispositivo de combate ao maior incêndio do ano, que começou em Vila de Rei e estendeu-se a Mação, queixam-se de terem sido impedidos de abastecer de combustível neste concelho por ordem do autarca local, revela o Correio da Manhã.

“É uma vergonha. Estava com sete veículos para abastecer num posto de combustível em Cardigos, mas fomos impedidos de o fazer. O homem do posto disse-nos que o presidente da câmara tinha dado ordem para não abastecer os bombeiros”, revelou o mesmo jornal ao comandante de um grupo de bombeiros, que pede anonimato e que garante que a decisão afetou a operacionalidade dos combatentes.

“Faltou gasóleo para os veículos e motobombas. A situação só foi resolvida com o recurso a um camião cisterna que nos levou o combustível”, adiantou.

Vasco Estrela, presidente da Câmara de Mação, reconhece que a situação aconteceu até perto da meia-noite de domingo:

“O caso deveria ter sido reportado na altura ao posto de comando, para eles me contactarem e eu ter forma de justificar as despesas de combustíveis”, revelou o autarca.




Artigos relacionados