António Joaquim / Facebook

O homem é acusado pelo Ministério Público do assassinato do triatleta Luís Grilo, em coautoria com a mulher da vítima, Rosa Grilo.

O coletivo de juízes que está a jugar o processo no tribunal de Loures alterou a medida de coação, informações confirmadas pelo advogado do arguido, Ricardo Serrano Vieira.

“Alteraram as circunstâncias que determinaram a medida de coação mais gravosa e deixa de ser necessário a privação da liberdade” explicou o advogado.

Recorde-se que o crime terá sido cometido para que os dois pudessem assumir a relação amorosa e usufruir de 500 mil euros em seguros e bens da vítima, além da habitação.

Tanto a advogada de Rosa Grilo como o representante legal de António Joaquim já pediram a absolvição dos seus clientes, tendo evocado a nulidade de parte das provas recolhidas e apontado grandes fragilidades na investigação da Polícia Judiciária.