“A minha cunhada não morreu da Covid-19, morreu de abandono”

Julia Rangel contraiu o novo coronavírus e a família acusa os médicos do centro de saúde de terem desvalorizado os sintomas várias vezes.

Tudo aconteceu em Espanha, o jornal El Pais dá conta da história de Julia Rangel, que tinha sido infetada com o novo Coronavírus.

A mulher, de 47 anos, passou de um simples mal-estar, para sintomas como febre acima dos 39º, dificuldade em respirar e delírios.

“Após testar positivo no passado dia 13 de outubro, juntamente com o filho e o marido, ficou em confinamento à espera da recuperação. Contudo, essa recuperação nunca chegou e os sintomas continuaram a piorar”, revelou a sua cunhada.

A família lamenta a forma como a Júlia foi tratada e como não ligaram aos sintomas associados ao vírus: “No hospital Tierra de Barros [onde deu entrada e acabou por morrer] fizeram de tudo para salvá-la, mas era tarde demais.

Perguntaram-nos se queríamos que fizessem uma autópsia, mas dissemos que não. Todos sabemos. A minha cunhada não morreu de Covid, morreu de abandono”

A nora de Julia Rangel decidiu fazer queixa da situação e enviou, esta sexta-feira, uma carta ao conselheiro de saúde para a Estremadura, José María Vergeles, onde pediu para que este abrisse um processo disciplinar.

Os familiares da mulher acusam o centro de saúde de desvalorizar os sintomas de Rangel, com o argumento de que não era doente de risco.